O Mato Grosso todo lê!

Sábado, 13 de agosto de 2022
MENU

Policial

Vereador é indiciado por matar agente com 3 tiros nas costas

De acordo com a Polícia Civil, o inquérito foi concluído e protocolado nesta quarta-feira (20) após conclusão das investigações

Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O vereador tenente-coronel Paccola (Republicanos) foi indiciado pelo crime de homicídio qualificado por ter ter matado o  agente do socioeducativo, Alexandre Myagawa de Barros, de 41 anos, conhecido como Japão, a tiros. O crime ocorreu no dia 1º de julho, no bairro Quilombo em Cuiabá.

De acordo com a Polícia Civil, o inquérito foi concluído e protocolado nesta quarta-feira (20) após conclusão das investigações da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Conforme antecipou o Jornal A Gazeta na úlima semana, Alexandre foi alvejado por 3 disparos pelas costas. A informação foi registrada no documento encaminhado pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) juntamente com o laudo de local de crime no dia 13 de julho. 

Logo após desferir os disparos contra o agente, Paccola se apresentou a DHPP alegando que matou Alexandre em legítima defesa, por acreditar que ele iria atirar contra a companheira dele que caminhava logo a sua frente.Na ocasião, a polícia realizou diligências preliminares no local dos fatos e também perícias e levantamentos. Também foram ouvidas testemunhas e o próprio parlamentar. 

Após análise das provas testemunhais e fatos registrados pelas câmeras de segurança, foi possível verificar alguns elementos importantes para elucidação do ocorrido, como o fato da vítima não ter esboçado qualquer reação e a namorada da vítima em nenhum momento ter pedido ajuda a terceiros.

Diante do conjunto probatório, a Autoridade Policial, ao concluir o inquérito, realizou o indiciamento do tenente-coronel da Polícia Militar e vereador de Cuiabá pelo crime de homicídio qualificado por recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Fonte/Créditos: GD

Comentários:

Publicidade
Publicidade

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!